Tempo do pós-operatório do transplante capilar e o retorno às atividades

Você tem o desejo de realizar um transplante capilar, mas não sabe ao certo o quanto precisará se ausentar das suas atividades rotineiras e do trabalho depois da cirurgia? Fique tranquilo. Neste artigo, vamos explicar exatamente o tempo do pós-operatório e quais cuidados você deve tomar para garantir uma recuperação tranquila e sem imprevistos. Não perca a leitura!

Cuidados para um tempo de pós-operatório tranquilo 

Ainda que o transplante capilar seja um procedimento cirúrgico relativamente simples e pouco invasivo, é muito importante seguir alguns cuidados para um pós-operatório sem complicações.

Para isso, em primeiro lugar, é fundamental que você siga à risca todas as recomendações repassadas pelo seu médico. Além disso, é muito importante que você compareça aos retornos estabelecidos pelo cirurgião para o acompanhamento da evolução e recuperação do quadro.

De toda forma, existem cuidados básicos que você já pode tomar ciência para planejar o tempo de pós-operatório que você vai precisar.

Pós-operatório técnica FUE e FUT

Independente da técnica aplicada no seu transplante capilar, os cuidados no pós-operatório serão os mesmos. A diferença significativa entre as duas técnicas está apenas na extração dos folículos capilares. 

Na técnica FUE, por exemplo, que consiste na extração – um a um – dos folículos capilares da área doadora para serem transplantados na área calva, não há grandes cortes no couro cabeludo. 

Já na FUT, uma faixa do couro cabeludo é retirada de uma só vez, os folículos são separados e só então são transplantados na área calva. 

Cuidados para as duas técnicas

Para ambas as técnicas são utilizadas anestesia local e o paciente fica sedado durante todo o procedimento. Ao final do transplante, é necessário um período de 24 horas para repouso. 

O paciente pode retornar para casa no mesmo dia em que o procedimento é feito, mas não é recomendado, em nenhuma hipótese, que ele dirija pelos próximos dois dias. 

Isso porque o efeito dos analgésicos e da própria sedação podem influenciar no reflexo, além da possibilidade de causar náuseas e tonturas. 

É importante, também, que durante os três dias após a cirurgia, haja a ingestão de alimentos ricos em nutrientes e com baixo teor de gordura e açúcar, além de boa hidratação. Neste período, a exposição ao sol deve ser evitada, assim como uso de bonés e chapéus. Tudo isso vai favorecer na cicatrização e para que não hajam grandes desconfortos.

Não se esqueça que nos primeiros dias o indicado é que se deite de barriga para cima, na posição semi-sentado. Isso evita que o sangue desça para cabeça favorecendo o inchaço. Além disso, apoie uma toalha enrolada na nuca para que não haja contato direto do local da cirurgia com o travesseiro. 

Essas pequenas ações são fundamentais para uma boa recuperação e breve retorno ao cotidiano. Mas não se esqueça que esse retorno precisa ser gradual.

Tempo do pós-operatório e retorno gradual às atividades

Em dois dias, o paciente já poderá retomar algumas de suas tarefas, como trabalhar e dirigir. A principal recomendação, no entanto, é evitar fazer grandes esforços. Por isso, as atividades físicas só estarão liberadas após duas ou três semanas. 

No geral, o paciente pode estar completamente recuperado dentro de um mês, podendo realizar todas as suas atividades como antes. Os primeiros resultados do transplante, todavia, serão vistos com mais tempo, dentro de três meses.

Gostou do conteúdo e quer saber mais sobre o assunto? Então não perca as atualizações periódicas em nossa página no Facebook.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *